O Mestre Mandou…

Em 4 de março comemorou-se o Dia do Narrador/Mestre de Jogo. A data também marca o dia da morte de Gary Gygax (concidência macabra!), um dos autores do “RPG mais famoso do mundo”. Mas uma pergunta não sai da minha cabeça: Há o que comemorar?

Jogo RPG há uma década (ou mais), quase sempre sou o narrador. Após todos esses anos cheguei a uma triste conclusão: jogadores são preguiçosos e não agradecem. Ninguém quer saber do tempo, energia e criatividade empregadas no processo de organizar as sessões de jogo. Se esquecer o nome do João Ninguém que só disse uma fala, te acusam de má vontade.

MJ

O narrador cria universos inteiros mas ainda é humano.

Tente a seguinte frase: Quero dar um tempo com a narração. Alguém fica no meu lugar para eu poder ser apenas jogador. Soaram as trombetas! É o juízo final! O típico “player” jamais aceitará ouvir isso. Acha que o mesmo cara tem que manter a função indefinidamente. E pior, dará a seguinte razão (uma desculpa): “Você pode jogar com seu próprio NPC.” – Cacete! Todo mundo que já narrou sabe que não é a mesma coisa. Nunca terá a mesma graça de não conhecer o rumo que a estória vai tomar; desvendar seus mistérios. E é uma droga ser acusado de favorecer seu NPC.

RPGista

"Quê!!! Não vai narrar mais, não!?"

Como proceder? Um dos jogadores assume a narração, mesmo que nunca tenha feito isso antes. E ao contrário do que se imagina, não é o jogador mais “nerd” que tende a ser bom narrador e sim aquele que interpreta bem, criativo. A interpretação é importante pois o narrador atua como muitos personagens diferentes; a criatividade é necessária para lidar com as nuances de cada sessão, já que todo o grupo influencia no curso da crônica – É preciso saber reagir.

Ajude um novato a tornar-se narrador e o atual a continuar se sentindo bem na ativa: assim mais e mais pessoas poderão se divertir. E eu continuo esperando um substituto (e meu presente…).

Narrar é ser o Chico Anysio no Zorra Total.

Até.

Anúncios

Sobre Jaime Rangel

Jaime "JJ" Rangel é um cara de Duque de Caxias (RJ), franco, tranquilo e desmemoriado. Gosta de levar inquietação às mentes alheias (antes através do Juca's Blog e Roleplayer). Prefere 10 inimigos sinceros a 1 amigo indeciso. Cuidado ao perguntar algo, ele responderá a verdade. E a verdade é sempre mais divertida (pra ele).
Esse post foi publicado em RPG e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para O Mestre Mandou…

  1. Pingback: O Mestre Mandou…

Sua Inquietação

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s