Rainha da Noite

Noite: seu palco, seu lar. Apoteose tempestiva. Ela vem com o luar, enganando-me, iludindo. Um olhar: prata empaladora, dor que já não fere tanto. Observo seus passos, seus vícios. Consome o que me resta de paz e embarga meu sono tranquilo. Pobre de mim que cedo aos seus caprichos. Tentadora, debochada, nociva.

Assim ela sempre surge: promete, me ama, me odeia e destrói toda tentativa de amanhecer. Isso é escravidão, escracho, esconjuro. Deita ao meu lado, respira meu ar e rouba meu sonhar sem piedade. Não aceita negativa. Quer o controle, domínio. Sorri quando me enraivece e desperta a bestialidade ancestral de todo homem. Marca, explora, alucina.

Enquanto as horas passam, o tempo agoniza. Quero uma pausa, trégua. Quero mais. Também a amo, a odeio e não acredito que é parte de mim. É parte de uma força que vem e surpreende, recria e manipula o discernimento que tenho sobre meu ego.

Olho para o lado oposto e ela irrompe em gargalhadas. Será que é tarde para desistir desse jogo? Ou devo criar novas regras? Não sei dizer. Apenas sei que quando menos esperar ela estará de volta. Irei amá-la ou odiá-la? Que venha a noite então.

Anúncios

Sobre Jaime Rangel

Jaime "JJ" Rangel é um cara de Duque de Caxias (RJ), franco, tranquilo e desmemoriado. Gosta de levar inquietação às mentes alheias (antes através do Juca's Blog e Roleplayer). Prefere 10 inimigos sinceros a 1 amigo indeciso. Cuidado ao perguntar algo, ele responderá a verdade. E a verdade é sempre mais divertida (pra ele).
Esse post foi publicado em Especial e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

11 respostas para Rainha da Noite

  1. Jagunço disse:

    Gosto de contos curtos. E nervosos. Mas esse ficou mais casto do que pretendia, acho. :) ‘Tô errado?

    Curtir

    • Juca 999 disse:

      Joe, eu estava assistindo TV, sem nada útil passando. Pensei: “Tenho que atualizar o blog!” – E um conto viria a calhar.
      Peguei caderno e caneta. Em 5 minutos escrevi sobre minha insônia. Insônia: minha Rainha da Noite.
      Mas cada um interpreta como quiser. Esse é o maior valor da arte.
      Até.

      Curtir

      • Jagunço disse:

        A sinceridade é um dom diabólico… :D Ainda estou pensando em uma garota sueca, fazendo jogos malvados ao som de “Era”. Pôrra, preciso dormir… hahahahaha…

        Curtir

      • Juca 999 disse:

        Podia ser. Parece que não sou um escritor competente. Vou guardar essa ideia pra outro texto.
        Valeu, Joe.

        Curtir

  2. Erick Patrick disse:

    Na hora que li, como tu fala tanto da tua insônia já pensei que fosse ela mesmo! E estava certo XD Gosto do jeito do teu escrito, envolve bem a pessoa e, realmente, interpretações várias são possíveis…

    @Jagunço: Garota sueca é? Mermão ‘cê precisa ir dormir mesmo, mwahahahah

    Abraço!

    Curtir

  3. Pingback: Liga Narrativa (Fev – Começo): Rito de Passagem « Juca's Blog

Sua Inquietação

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s