O que é esse tal RPG?

RPG é um passatempo. Um jogo. Arte. Instrumento para o mal. Acalme-se! São apenas exemplos do que um indivíduo pode fazer com essa “coisa”. E um aviso: Este artigo não vai lhe ensinar as minúcias de como se joga nem dar nomes (só 2) mas vai explanar seu principais pontos para que você comece a entender; talvez seja suficiente. É uma preparação. Embora seja um jogo, é algo muito abstrato, complica explicar tudo de uma vez.

RPG é uma sigla para Role-Playing Game que pode ser traduzido como Jogo de Interpretação (de Papel ou de Personagem). Oficialmente iniciado nos Estados Unidos em 1974, quando dois fãs de wargames tiveram uma boa ideia. Não entrarei em detalhes de como tudo aconteceu nem falar dos mitos que cercam Gary Gigax e Dave Anerson, os autores do primeiro e mais famoso RPG do mundo. Você não precisa saber como funciona seu videogame PsXY 669 mas se diverte com ele assim mesmo!

Antes de mais nada, devo alertar que verás alguns termos estranhos começando com letra maiúscula quando não deviam: são os lendários Termos de Jogo, usados para lhe dizer que é uma expressão de jogo, nem sempre a definição de um dicionário. E lembre-se: RPG, assim como tudo que é criado por pessoas, pode ser usado pro bem, pro mal ou para coisa alguma.

Jogar RPG significa, literalmente, criar personagens e crônicas e, em cooperação, vivenciá-las através da imaginação. É a velha brincadeira do faz-de-conta, só que otimizada, mais rica. Pense num livro, num filme ou numa HQ. Imagine aquela cena em que o herói “ingênuo” dá uma segunda chance a um criminoso e na cena seguinte esse herói é apunhalado. Você pensa “Eu não caia nessa. Que truque velho!”. Ao contrário de uma obra comum de literatura ou filme, seu personagem faz o que você diz que ele fará, não seguindo um roteiro prévio. Você toma suas decisões. É como um teatro livre. A seguir, os itens básicos para começar a jogar:

Grupo de Jogo: Junte-se a alguns amigos, colegas de escola, faculdade ou trabalho; homens, mulheres, “coluna do meio”, tanto faz. Serve qualquer um que você não odeie! 4 a 6 pessoas fazem um bom grupo. RPG é um jogo social portanto não pense em chamar apenas seu melhor amigo. Convide também pessoas que não são tão próximas a você. Poderá descobrir gente com afinidade que não tinha um motivo para aproximação. Os integrantes do grupo de jogo são Jogadores.

Convenção de RPG na Índia
Até na Índia joga-se RPG.

Narrador
O Narrador cria.

Narrador: Também conhecido como Mestre de Jogo (expressão que eu detesto!), é um jogador diferente, que tem mais responsabilidade que os outros. O Narrador cria e narra a estória que será contada e vivenciada, descreve cenas e ambientes, coloca os desafios para os jogadores e interpretará todos os outros Personagens (chamados de Personagens Não-Jogadores). É uma mistura de roteirista e diretor.

Jogadores: Fora o Narrador, cada Jogador, normalmente, cria um Personagem para ser protagonista da estória e o interpreta; indica suas ações e reações como o que dizer, fazer uma acrobacia, seguir alguém, desvendar enigmas, etc. Assim, em conjunto, Narrador e Jogadores lapidam a crônica.

Aventura: Em RPG, é necessária uma estória para ser “jogada”: uma Aventura. Ela pode ser criada pelo Narrador ou comprada em livros e revistas especializadas. Pode usar livros, filmes, HQ, mangás, jornais, novelas ou qualquer “fonte de inspiração” para criar a sua. É muito comum dizer “jogar uma Aventura”: uma crônica com começo, meio e fim; um objetivo final, que não significa necessariamente um Jogador vencendo em detrimento de outros. Vitória em RPG é quando todos se divertem independentemente de conceitos comuns de “ganhar ou perder”.

Ambientação: Também chamada de Cenário, é o local, época e cultura onde se passa a Aventura, com sua próprias características e peculiaridades. Assim, uma Aventura no velho oeste não terá um monstro verde com tentáculos (normalmente, não). Se for uma sobre a Polícia Federal Brasileira combatendo um cartel de narcotráfico, não deve aparecer um sujeito com uma pistola laser. Narrador e Jogadores discutem como será a Ambientação, que elementos ela conterá e se vai ter ou não monstro verde atacando vaqueiros, por exemplo. O Cenário mais jogado é o de Fantasia Medieval (ou Espada e Magia) onde, Guerreiros trajando armadura e espada, Ladrões com esperteza e agilidade e Magos com sabedoria e poderes miraculosos, enfrentam monstros em lugares hostis, encontram tesouros e tornam-se heróis famosos em um mundo feudal (semelhante a nossa Idade Média mas com espécies exóticas e Magia, como num videogame).

Castelo Suspenso
Fantasia Medieval sempre te leva a lugares únicos.

Regras: A melhor regra do RPG é que regras são opcionais, nunca obrigatórias. Regras são parecidas com modelos de videogames: alguns têm poucas opções, outros têm muitas. Alguns são melhores para ação, outros para épicos, investigação ou fantasia, etc. Ao conjunto de regras usadas em RPG, dá-se o nome de Sistema (pareceu frase de livro didático, argh!). Há centenas, quiçá milhares de Sistemas, incluindo brasileiros, que serão mostrados no blog assim que possível. Alguns têm poucas páginas, outros parecem enciclopédias. Alguns são caros, outros são baratos (ou quase) e ainda há os gratuitos que você pode baixar da Internet – Não significa que baixar de graça um Sistema que deveria ser pago, seja legal, seu pirateiro!. Quase todos utilizam dados, podendo ser os comuns de 6 faces ou alguns estranhos com 8, 10, 20 e até 100! Também costumam fazer uso de Classes, que são como estereótipo de alguma profissão, geralmente heroica.

Dados
Trocentos dados esquisitos. RPGista adora!

Resumindo (ou tentando): RPG é uma brincadeira de faz-de-conta onde o mais importante é que um grupo de pessoas se diverta em cooperação, independente de sexo, religião, filosofia e outros divisores; criando e vivenciando estórias, interagindo e aprendendo a lidar com novas situações e descobrindo a responsabilidade das consequências geradas por suas escolhas e ações. Um dos jogos mais livres do mundo (e talvez do Multiverso!).

Até.

P.S.: Aqui eu devia colocar uma enorme lista de sites e blogs sobre RPG e tal. Como eu sei que isso pode confundir mais do que ajudar, deixar o garoto de 10 anos perdido, vou colocar apenas o link da Wikipédia mas cuidado: tem muita informação, não se perca. Espero ter ajudado com esse resumo (tá, um dia alguém cai!). Não reclame se achou o texto superficial (quem seria o louco?). Quando eu vier com um texto super detalhado, aguente. Grato pela chance e paciência.

Até 2.

Anúncios

Sobre Jaime Rangel

Jaime "JJ" Rangel é um cara de Duque de Caxias (RJ), franco, tranquilo e desmemoriado. Gosta de levar inquietação às mentes alheias (antes através do Juca's Blog e Roleplayer). Prefere 10 inimigos sinceros a 1 amigo indeciso. Cuidado ao perguntar algo, ele responderá a verdade. E a verdade é sempre mais divertida (pra ele).
Esse post foi publicado em RPG e marcado , , , . Guardar link permanente.

9 respostas para O que é esse tal RPG?

  1. Erick Patrick disse:

    Cara, normalmente, blogs de RPG esquecem de falar sobre o que é RPG (eu mesmo nnao fiz isso) ou falam de um jeito complicado! Gostei do jeito que tu abordou e trouxe um pouco da nossa cultura nerd/geek para quem ler!

    Ah-ha “fontes de inspiração” :P Lembro disso de algum lugar XD

    No mais, ótimo post de apresentação do RPG, traga mais e mais sobre RPG! Promessa também cumprida (Até antes, aliás, mas só agora o comment ;P)

    Abraço e vida longa ao juca’s blog!

    Curtir

  2. Aqui está um bom texto para se explorar (nada mais bacana do que alguém escrever uma coisa que você pode apontar e dizer “taí ó. Agora pára de me perguntar ‘mas que jogo é esse?”. XD
    Só eu tenho preguiça de explicar pros leigos o que diabos jogamos? :)

    Curtir

    • Erick Patrick disse:

      Nafda, vizinho, antes fosse só tu tivesse preguiça, mas é de tanto repetir e muitas vezes a galera não entendo é que dá a preguiça… Fica mais fácil chamar para ver uma sessão, nem que seja por só por 1h, que fica masi fácil para entender ;P

      Curtir

  3. Juca, mandei um e-Mail fazendo um convite para você e o pessoal do Blog! Qualquer dúvida estamos aqui!

    Curtir

  4. superhugodin disse:

    o q acontece mesmo na verdade. e q tem muito jogador bom de rpg q nao se permite aprender a jogar, por ter algum preconceito de ja ter ouvido falar, q rpg mata pessoas .(hahaahahaah)e depois. q e de rockeiro maluco. fica dificil o acesso e sempre temos os mesmos jogadores de rpg velhos caes de briga…
    mulher entao no rpg iniciada e muito dificil e mas facil ela ter tido um namorado q jogava ou mestrava pra ter um interesse em uma campanha nova…resumindo… o rpg de mesa e dificil ver caras novas…parabens juca!!adorei o blog e assim q der, sempre vou dar uma acompanhada…parabens a todos q postaram e e isso aew…^^

    Curtir

  5. Pingback: RPG, Vícios e Virtudes. « Juca's Blog

  6. Maria Ceiça disse:

    Eu quero aprender a jogar RPG, como faço para conseguir jogar esse jogo, quero ser inserida para jogar.
    Sou principiante. Deve ser extraordinário jogar, a mente faz uma viagem, aonde decide o caminho que quer chegar.
    Maria Ceiça…

    Curtir

  7. JJ Rangel disse:

    Visitas, finalmente! (:D

    Maria: Complementando meu camarada Jagunço, dê uma olhada neste meu texto no Roleplayer clicando aqui e verá muitas opções, incluindo gratuitas para baixar.

    Jaguço: Sempre didático, fessor.

    Até.

    Curtir

Sua Inquietação

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s