Ódio

Praticamente toda a população condena ou acha erradas as pessoas que sentem ódio de algo ou de alguém. Eu odeio mesmo! Sem ressentimento, sem culpas, sem medo ou vergonha do julgamento alheio sobre esta forte sensação.

Segundo o dicionário, ódio significa rancor profundo que se sente por alguém ou alguma coisa; aversão, raiva; antipatia. E odiar é simplesmente ter ódio; abominar, sentir aversão ou repugnância. Não sou uma pessoa tão antipática ou repugnante como o significado descrito, ao contrário, sei lidar muito bem com ele. Construo e mantenho relacionamentos facilmente, mas vou do amor ao ódio por atitudes, que para outras pessoas se manifestariam no máximo como raiva, mas que para mim é ódio mesmo!

Odeio pessoas negativas, principalmente porque a maioria faz parte do nosso convívio e é incapaz de torcer a favor. Pelo contrário, quanto mais qualidade, conteúdo, fundamento e benefício têm as nossas ideias, maior é a inveja delas. Não consigo definir se o ódio é maior destas ou das pessoas que mal conhecemos e já descarregam sua inveja e suas frustrações em cima de nós.

Odeio quem não ajuda ao próximo quando pode, seja em quaisquer aspectos, mas o pior é quem não cumpre com a palavra. Promessas mal ou não cumpridas sobre ajuda em diversas áreas: emprego, troca de conhecimentos, trabalhos, falta de responsabilidade e compromisso, atrasos, mentiras, omissões e o pior, a enrolação. Certo é o ditado popular: muito ajuda quem não atrapalha.

Odeio cantada! Odeio mesmo! Principalmente as de “velhos safados”. Ridículos! Porém, como fisioterapeuta, quero fazer especialização em Saúde do Idoso, pois me interesso mais pela prevenção e adoro proporcionar melhor qualidade de vida à população da terceira idade.

Odeio os que tratam mal os membros mais velhos da família, principalmente em público. Ora, como profissional da saúde conheço os declínios físicos, psíquicos e funcionais decorrentes do processo natural de envelhecimento. E como humana conheço a sensação humilhante quando somos constrangidos em público. Esse é o mal de pensarmos apenas em nós mesmos e nunca nos colocarmos no lugar do próximo. Um dia envelheceremos. Gostaríamos de ser tratados assim?

Por enquanto, é só. Brevemente escreverei mais sobre os meus ódios. Compartilhem seus ódios conosco!

Anúncios
Esse post foi publicado em Especial e marcado , , . Guardar link permanente.

7 respostas para Ódio

  1. O problema nunca é o ódio. O problema é o lugar e o motivo. Há os ódios inexplicados e, há o pior de todos eles: o ódio que os outros sentem de coisas, pessoas ou idéias que gostamos. No fim, a validez do ódio está na identificação que sentimos.
    Partilho de quase todos os seus ódios descritos até aqui, pelo menos vez ou outra. Menos o das cantadas. Não quero me privar de usá-las aos sessenta! Nunca se sabe! X)
    Abraços; E força com o blog!

    Curtir

    • Maria Simone disse:

      Concordo com o seu comentário e achei muito engraçado o que você escreveu sobre as cantadas!! rsrsrsrsrs Você é homem, dá pra entender!! rsrsrsrsrsrs
      Valeu, abraços.

      Curtir

  2. Ódio, é um sentimento provavelmente é mais antigo do que o Amor, é mais fácil sentir raiva do que qualquer outro sentimento. Uma palavra pode mudar tudo, uma Divindade pode ser melhor que a outra, ai gerar ódio, brigas, guerras, e tudo mais de ruim que se possa imaginar, o humano é e falho e ainda tem muito que aprender, ajudar trazer um sorriso nas pessoas é tudo de bom… Mas somos livres para fazer o que quiser, infelizmente muitos fazem o que querem e que se dane os outros, é um egoísmo. mas o odiar não é tudo… existem outros sentimento, o ódio é só mais um (eu gostaria de ignorar… mas é muito difícil ser…. “Humano” kkkk parabéns pelo post!!!

    Curtir

    • Maria Simone disse:

      Muito bom seu comentário. Infelizmente muitas pessoas preferem passar uma imagem negativa, quando na verdade nos faz muito melhor dar e receber bons sentimentos. E cabe a cada um escolher o que quer ser e fazer desta trajetória chamada vida!

      Curtir

  3. Pingback: Ódio – Parte 2 « Juca's Blog

  4. Pingback: Ódio – Final « Juca's Blog

  5. Pingback: Como É? E como Eu Disse? « Juca's Blog

Sua Inquietação

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s